Quem és ? : Fevereiro 2015

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

I have a dream ...







Hoje como tantas outras noites dormi
Hoje como tantas outras noites sonhei
Despertei e me consumi
No meu próprio sonho, estranhei
Alguém gritava: - I have a dream.
Após uma pausa entre os lençóis que me aninhavam
Voltei a ouvir com clareza repetidas vezes
- I have a dream, i have a dream...
Recordando-me do sonho...
Ó alma, que mensagem é esta...
Qual o teu sonho? O que invocas dentro de mim
que gritas e berras desesperada?
Que me acordas entre as madrugadas
Rebuscando consolo e imagens na minha mente?
Que vitorias esperas tu que eu tenha que me mexer a teu favor?
Que canção e que voz queres que dê por ti, ao teu louvor?
Como preferes que faça, diz-me para que tenhas paz.
Detalha-me esse teu sonho, dá-me instruções...
Não me deixes num só enigma, para que resolva tudo sozinha.
Não consigo, porque...
- I have a dream too ...


C.

Uma boa dose ...





Uma boa dose de luxúria
Daquela droga " boa"
Que te faz esquecer o tempo e o espaço
Para te perderes em segundos em qualquer lado.
Perde-te, vicia-te, capricha...
Não daquelas que se encontram e partilham
Escolhe uma " boa" única
Que te dê aquela pancada forte no interior
Que te faça mover e não amolecer
Que te controle os sentidos
Que te desgaste no bom sentido
E ainda assim te sintas cheio de vigor.
Que não te deixe esperar muito pelo próximo aperto
Que tenha bom cheiro
Que te sintas " pedrado" só de tocar com o dedo e cheirar
Que seja cara, muito cara
Que pagues bem o seu preço com muito afinco e dedicação.
Que te inventes uma e outra vez
Que não te tire o teu lugar de homem de macho, de sacana
Que te dê o melhor dela para ti.
Que se abra como um leque
Que se prenda a ti como uma mola
Que te esfarele quando estas cansado de estar de pé
Que te aninhe quando precisares de um cafuné
Que ela seja somente a tua droga " boa"

A excelência da tua personalidade.


C.


"Droga " ...







Quero uma overdose de prazer
Sentir o corpo a tremer de saudade de mais e mais
Um trincar de lábios de pura necessidade
Um agarrar e não largar até chegar ao topo
Uma baba escorrida por tamanha tensão
Um arfar desnorteado por tamanha estocada
Uma falta de ar, pelos zelos dos teus dedos
Uma ambição desesperada pela próxima dose.


C.

Quero ...








Quero um amor
Que seja um confidente permanente
Que me absorva
Algo que me invente
Que me regenere
Que me eleja
Que não queira outra opção
Que me ame estupidamente bem
Que me faça rir ate chorar
Que seja capaz de me flagrar
Que me vislumbre
Que entenda o meu silencio como paz.
E o meu sufoco como algo a tratar.
Saibas tu cruzar o teu olhar no meu
E num flash me adorar.
Saibas tu semear para colher.
Que te darei eu?
Somente todo o meu ser.
Tudo o que tenho, o que sou...
Uma promessa garantida.
Não sei ser diferente, não consigo, me perdoa...
Se não sentires tudo, estarei combalida
Estarei com os sentidos feridos
Perdoa me o abalo, estarei perturbada
Há coisas que não fazem sentido
São obsessões
Mas não existe entregas pela metade
Isso não existe é engano dos fracos
É desculpa dos Humanos...
O dar, ai (suspiro) a entrega o sabor da entrega
É algo que não se descreve, em nenhuma língua.
- Conta-me! Descreve... o teu dar ...
É um rasgo de carne e de alma em que perdes ligeiramente os sentidos.
É um ar novo que se alastra no teu ser
É um toque sem mãos que te arranca a lucidez.
Nada desesperado,
apenas é um resgate dos soldados perdidos.
Dos que lutam pela palavra com fome de vencer.
Em que o tributo é dar,
Em que o triunfo é confiar.
Em que os moribundos agradecem
Por alguém lhes ouvir...
Quero um - - - -
Que seja um confidente permanente

C.

Not ...


I can not ...




I can not lose faith
I can not lose the reason for today
I must not lose heart
I must not despair
I just have to wait.
For me, for you, the track of faith.
On the day of love.
Only hope.

C.

terça-feira, 10 de fevereiro de 2015

Dá-me ...




Dá-me os teus instintos
Dá-me a tua gana
Dedica-te em extremos
Estou bem aqui
Aplica-te como numa batalha que não está ganha
Coloco-me em postura de perdedora para me venceres
Nas curvas, nos contornos
No topo, dos meus segredos
Agarra sem medida
Finca-te sem pudor
Despe-me, despe-te
Não me comas vestida
Rasga, tira lentamente
O que me dizes não importa
Quero sons, não te oiço
Geme mais alto
Quebra barreiras
Faz-me suar
Faz-me querer mais
Faz-me implorar
Ganha-me por inteiro
Capricha
Fode-me aqui e ali
Ali e também aqui
Em qualquer lugar mas fode
Não me apertes os peitos
Esmaga-me as mamas
Não me beijes os mamilos
Suga-os
Não sejas delicado
Quero-te desnorteado,
Faminto, guloso
Olha-me, mira-me
Descobre-me, cusca-me
Maneja-me sacana

C.

sexta-feira, 6 de fevereiro de 2015

Je suis ...





Je suis ...
Je suis la forêt
Lorsque vous perdez
Où vous cachez
Où Spass cachée
Où les prises tout à la fois
Feuilles et un sol meuble dans l'air
Je suis votre cachette la plus secrète
Je suis votre conclusion
Je suis la magie dans la paume de vos mains
Je suis le fantasme le plus ordinaire
Je suis la fleur qui fleurit
Je suis sur le bouton qui cuidas
Je suis branche dur et fertile
Je suis vert
Je suis tellement nombreuses nuances de brun
Je suis un peu jaune
Je suis la couleur de vos yeux
Je suis la racine
Je suis la graine
Je suis le fruit que vous mangez
Je suis le tronc que vous souhaitez
Je suis le seul
Je suis présent
Je suis votre
Prend soin de moi.


C.

Take ...







Take the key
And opens the door
Locked by the coldness
Opens, enters and puts me on fire.
And do not go away,
Just stay here , stay here , stay here ...



C.

Adorna me ...





Adorna me
Contorna me
Fixa te
Exibe te
Brilha
Enaltece me ...


C.

Se for ...





Se for para pegar
Pegue de jeito
Com deleito
Com efeito
Para nosso proveito
O desajeito
Fica perfeito



C.


É nas sombras ...



 É nas sombras do quarto
que o semblante muda
É pelas sombras dos meus pensamentos
que o teu toque me pega
É pelas sombras da cama
que vês os meus contornes
É pelas sombras da parede
que eu te toco
É pelas sombras vadias e gélidas
que te sinto
É nos fantoches das sombras
que te encontro
É pelas fodas nas sombras
que me contorço
É pelos jogos de sombras
que vejo a luz.
E o semblante muda
e o teu toque me pega
Quando me vês os contornes
Quando te toco
Quando te sinto
Quando te encontro
Quando me contorço
No quarto
Nos meus pensamentos
Na cama
Na parede
Nas vadias e gélidas
Nos fantoches
Nas fodas
Nos jogos
É nas sombras...


C.

Saudaçao ...











Bon Jou