Quem és ? : Abril 2012

terça-feira, 17 de abril de 2012

Lotta...




Fighting è vivo, lotta armares la tenda è intorno a voi e di voler vincere il vostro spazio, tra sbaciucchiarmi e abbracci tra i combattimenti e le lesioni often'm non vincere, ma cercare di farmi vivo per chi ha bisogno di me forte.E le lotte e le Bleed piangere e mi perdo ... e spesso solo credo.

sábado, 14 de abril de 2012

quinta-feira, 12 de abril de 2012

As vezes que...




As vezes que o desespero
Ja bateu a minha porta
A espera que a deixe entrar,
Nem dá para contar.
Ás vezes penso que tudo supero,
Mas apenas porque estou morta.
Se tivesse vida de verdade
A minha historia não era esta metade.
Conta se os dias do chão...
Saboreia se o cheiro da terra.
Cheiro sublime de guerra.
Cheiro de quem esta incapaz.
Cheiro de quem procura paz.

C.

Rosa






Ela era uma linda rosa
No teu jardim...
Mas tu supras te a 
e ela virou nada.
Ela virei eu.
C.




segunda-feira, 9 de abril de 2012

Sexo... Fazer um Amor...





Sexo...Fazer um amor...
Corrido e descabido
Suado e forte
Seduzido e atrapalhado
Provocado e meloso
Até ouvir te arfar nos traços do meu longo pescoço.
Até as mão não pararem de me puxar
E fazer me subir e conhecer os ossos da tua cintura
Faz me suspirar
Arrasa me
Com todo o sentido da palavra
Amassa me e arrasa comigo.
C.

Make a sex...Love...






Make a Sex ... Love ...
fast and foolish
Sweaty and strong
Seduced and muddled
Triggered and syrupy
Until I heard you gasp in the traces of my long neck.
Even the hand does not stop pulling me
And make me go up and see the bones of your waist
It makes me sigh
Smash me
With every sense of the word
Knead me and crushes me.
C.

sábado, 7 de abril de 2012

O rosto








O rosto da felicidade reconhece se ao longe e credibiliza se ao perto.

                               C.

Ali...






Ali... mesmo ali
Quis partir e parti
Ali quis fugir e fugi
Onde?
Ali... ali mesmo onde te vi...
E porque fugir?
Porque quero recordar o ponto onde te vi...
E onde foi?
Foi ali... ali mesmo...

C.

Contra







Contra a minha própria natureza lutei.
E... cansei...


C.

Transformo me




Transformo me 
Nos teus pensamentos mais ousados 
Em formas que nem mesma eu conheço
Mas aprecio o jeito que ficamos abraçados
E do jeito que nas tuas mãos me amoleço.
C

Entre portas




Entre uma e outra...
Perco me vezes demais.
Entro numa esqueço de outra.
Fico com saudades... da realidade e do meu sonho.
Fico com saudades de mim, e do meu eu.
Enquanto uma não se fechar
Continuo a entrar em ambas,
Sem pressas , nem medos...
Afinal vivo um sonho
"E o sonho comanda a vida".
C.

Há boatos






Há boatos de coisas boas que assolam
os meus ouvidos.
E eu não os quero ouvir
Há boatos de boas novas que assolam
a minha alma.
E eu não as quero sentir.
Há boatos com o som da tua voz
E eu só os quero calar.
Espero melhores voos... para pousar no canto da tua boca e te fazer voltar a falar.
C.

Não sou...






Não sou corajosa.... sou uma triste....
mas entre espadas e feitiços vou soltando alegrias...
C.

Morri






Coraçoes partidos
Almas aflitas
Rostos cansados
Peles queimadas
Sorrisos pisados
Não quero ser corajosa
O meu tempo passou
A solidão tomou conta do meu "eu"
Do que queria ver
Morri, sei que a certa altura morri
Mas pensei morrer em teus abraços
E não pelos teus braços.
O desprezo é a arma mais forte
Porque á muito que estava morta e nem sabia.
C.

Hide






Hide me in the clouds, smoke and between rocks,
hide me everything up to your look.
You found me in time to see me alive,
just in time to love me in time to feel the warmth of my
embrace in time to feel my smell, please see me.
C.

The fed




The fed because he believed would one day be as free as them.
C.

                                 

Tanks







For it pains my soul and heart I bleed.
I bow before it and thank you for everything, until the stall.
C.

Vou contra o cais









Vou contra o cais
Entre as tábuas escondidas no meu caminho
Entre o perfume do mar
Conto os segredos ás ondas
Peço desejos ás estrelas
Alguma delas há de me escutar


C.