Quem és ? : Janeiro 2012

domingo, 29 de janeiro de 2012

Andamos ao contrário...




Andamos ao contrário
longe e perto
uns na terra
outros na água
outros como nos no deserto
A nossa frente os outros vêem tanta coisa
e eu não consigo ver nada ... em terra...
o mar é só desabafo ..
e acabo sempre por aterrar no deserto...
As vezes o desespero entra ,
e percorre me o corpo como um virús.
O meu silencio faz me estar morta
e não ter coragem de querer e vencer ...
AI que as dores são tantas
como se constantemente
tivesse espadas contra mim...
E me ferem e eu sangro e deixo um rasto
de sangue e passo por muita gente,
porém ninguém me vê a sangrar
apenas porque sorrio...
Ó armas...amanhecidas em mãos falças e egoístas
Deixem me em paz.
Deixem me em paz.
Só preciso de um tempo.
- Quanto tempo precisas?
- És tu?
- Quanto tempo precisas?
- Apenas do resto dos meus dias.
- Pedes o impossível.
- Não é impossível
   se me deixares ser um dia feliz
   e no outro eu partir...
-Tens razão...vai sê feliz e depois partes...
-Não sei como agradecer...mas...obrigada, apenas porque me ouviste fui feliz ( e ali  morri )...



C.

Nao sinto o sabor





Não sinto o sabor
do que é voltar a viver
tremo de medo e de pavor
de voltar a amar
e reconhecer o sorriso interior
a vida ... me deu o que deu
e eu aceitei...
tentando ser feliz...
mas ... o sol foi.. um dia e não mais voltou
e dia a pós dia esperei
os raios de sol a  tocar em mim
a sentir o calor que só
o sol me poderia dar
e acreditei , e morri e renasci
 tantas vezes a acreditar
Feita criança não perdia a esperança
feita adulta morria e renascia
Áhh tenho medo... só medo....
assusto me ... porque não quero estar gelada para sempre
e não consigo aquecer....
Sinto me nua...
sinto me muito muito despida...
E não me consigo tapar...
Quero me tapar...
quero me tapar e esconder...
Não quero que me vejas
não quero que me conheças
porque estou nua...
e não tenho nada ..para te dar...

C.