Quem és ? : Sem destino... me destinaste a ser tua...

quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

Sem destino... me destinaste a ser tua...





Voaria
de braços abertos
pediria licença á lua
para me deixar passar
Mas no meu pensamento
passeava numa rua
á espera de te encontrar...
Perdi me e avistei um cavalo branco
sem demoras chamei-o.
Ele veio.
Sentei me e andei sem parar
a minha pouca roupa esvoaçava
na força que o cavalo queria
para onde ia não sabia.
Andamos tanto
que pedi a ele...
leva me a quem te enviou...
E ele olhou para mim... com aqueles olhos
redondos  a brilhar ...  me saudou
e sem demoras sabia para onde ia
derrepente ele me guiava ...
Não era mais eu a ele...
Era ele a mim.
E foi seguindo para uma floresta
sombria, em nada desejada
E temi...
caminhou devagar
lentamente...
E se baixou para eu sair...
e eu a medo sai.
E quando coloquei o pé no chão
ele saiu a correr e me deixou só
não sabia o que fazer
segurei me numa árvore
e ali fiquei.



E eu com  a esperança de te achar...
fiquei perdida...
E pensei agora é que eu
nunca te vou abraçar...
Ouvia um mocho...
sentia morcegos no ar...
e de longe ouvia como que um cavalgar
mas pensei estar a imaginar....
E fui ao encontro daquele som
- Ele deve vir -me buscar de novo, que bom...




Mas ele não vinha só
Trouxe alguém... ou alguém o trouxe?
Quem vem com ele?
E comecei a ouvir
-Que foi? Que tens? Pára um pouco estas muito agitado...
Para onde me queres levar?Porque para ali? Ali não tem nada...
Eu na verdade pensei, se eu não falar
não gritar... não vou sair daqui.... quando  vou ver gente outra vez?
E pensei sair a gritar...
-Estou aqui, ajude me...
Mas ...aquele homem... saiu do cavalo
 para apanhar algo
que tinha caído das suas mãos.
E aquele animal, que mais parecia gente....
veio ligeiro ao meu encontro ...
 E o homem atrás dele...
-Anda cá para onde vais ?
White volta aqui.
Mas o cavalo parecia nem o ouvir 
e parou bem na minha frente 
e baixou a cabeça, 
parecia que queria uma festinha na cabeça
e eu lhe dei...e aquele homem chegou e me viu.
E ficou boquiaberto, 
acho que não esperava ali ninguém...
ninguém mesmo,
muito menos uma mulher semi nua de asas...
Por isso me olhou de cima a baixo
e esfregou os olhos e voltou a olhar.
O cavalo se levantou olhou ele na face
e olhou para mim e olhou me na face.
Creio que foi ele que nos apresentou.
-Chamo-me Rui prazer ...
Eu disse: -Sou a Star prazer...
-As asas são verdadeiras?
- Rsrsrsrs são,são verdadeiras...
-Eu nunca a vi por aqui... e é o meu caminho...
por rotina...
-Eu estou simplesmente perdida...
ou melhor o seu cavalo me trouxe ate aqui...
-O meu cavalo?
-Sim.
-Estranho ele, por norma só obedece a ordens
minhas...
-Suas?
-Sim.
-Então que ordem lhe deu?
-Que me trouxesse minha amada...
-Ahhh entendo , então ele me deve ter confundido com sua amada.
-Mas tem um pormenor.
-Qual ?
-Até á pouco não tinha amada, não tinha nenhum amor
me senti só e ... num desabafo, afaguei o e disse lhe 
vai em busca da minha amada e trás me ela para mim
para não sentir mais solidão.
-E ele lhe trouxe eu?
-Sim.
-Mas...
-já tem um amor?
-Não
-Ama alguém ?
-Também não.
-Então... acha que o meu White  se enganou?
-Não sei que lhe diga...
-A verdade, a sua verdade.
-Eu também lhe fiz um pedido...
-Foi? E o que lhe pediu?
-Primeiro estava perdida sem rumo,
e ele andou muito comigo
,parecia querer levar-me para um alugar seguro,
mas quando lhe pedi...
Leva-me para quem te enviou, ele entendeu 
olhou nos meus olhos e 
entendi que parecia que tinha uma missão...
a partir daquele momento em que lhe fiz o pedido.
E aqui estou...
-E está linda.Graciosa.Pacifica, tão misteriosa.
Baixei a cabeça de vergonha, fiquei corada com tais palavras
e me estendeu a mão, subi na sua mão
para o cavalo, e ele, como num grito de vitória
 levantou se a relinchar.
Entendemos na perfeição
o recado de White.
E caminhamos junto á  praia
e quando olhei para cima 
a Lua sorriu para mim....

 

 Estava a ser levada por alguém que não conhecia... mas não tinha medo...
Pois os sinais de White, e o sorriso da Lua me fizeram acreditar...
que o destino nos tinha juntado...para sempre...


          

                             c.




 


Sem comentários:

Enviar um comentário