Quem és ? : 2011

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

A Mala



O tempo passa
mas as lembranças andam na minha mala.
As vezes abro e mexo e remexo
nas minhas lembranças
e doem como espinhos
na palma da minha mão,
mas não as partilho
há dores que são só minhas.

C.

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Conta me só por hoje...





Podes  me falar
de como queres que te toque antes de dormir.
Podes falar dos gestos ao pormenor e a sorrir.
Podes me contar baixinho e bem de mansinho.
Como se de um segredo se trata se
ou de algo banal com a tua voz normal.
Conta me como queres que brinque com o teu corpo.
Conta me como queres que te  coma.
Explica me o teu cardápio ao pormenor.
Podes  me contar como queres que te beija e te lamba.
Podes me contar como queres que apareça na tua frente
tal como sonhas na tua mente.
Ou se preferes brincar e tentar me achar.
Se queres que me esconda
deixando rasto do meu perfume
e te venda e te faça cuscar me ansioso.
Confessa me como queres que eu cheire hoje para ti
Como queres que use o meu cabelo
preso por uma fita ou solto despenteado.
Queres ele seco ou molhado?
Conta me a raça da roupa  que queres que eu use.
Queres cetim, algodão?
Ou simplesmente a minha pele nua e crua
para me barrares de saudades com a tua mão?
Só por hoje conta me.
Só por hoje faço como queres
Só por hoje desabafa
Só por hoje eu esmero me só por ti .

C,


quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Na hora...








Acabaram me de perguntar isto:

-Já gastou todas as letras e palavras hoje ?


- Não,ainda não.
Ainda que eu escreva mais na minha mente do que realmente no papel, ou no computador, ainda que eu pare de escrever com os dedos , os meus olhos e mente batalham todos os dias com jogos de letras e palavras.

Á noite quando o silencio bate á porta de casa... eu e a minha mente ainda escrevemos.

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------


Ops fiquei a pensar agora nisto:
E se os meus pensamentos escritas mentais fossem exibidas apenas para mim como um "diário da minha mente".
Creio que me envergonharia de muita coisa e me orgulharia de muitas outras, chocada com outras ainda e bem ... seriam coisas lixadas, tramadas de falar e escrever, outras ousadas, ordinárias, suadas, asneiras, convites, coisas que queria colocar em papel ou em som de voz... mas nao sai !!! Então foda se deixo as navegar nos meus neuronios á espera que nao se cruzem com as minhas vozes e me tirem do serio, o meu sério, ar sério. Sabem duma coisa...eu gosto de mim...mas trato melhor de  ti do que de mim...


C.

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Cartoon





Quero ser o teu carton
Faz me no teu melhor

C.

Rabisca me




Rabisca me com aponta dos teus dedos
Junto ao extremo dos teus pensamentos
Conjuga me aos teus sonhos mais rasgados
E ouve me nos contornos mais ousados.
C.

Anceios






Estou ansiosa para que chegues a casa
Não para me dares o que mereço
Mas para me dares o que quero.
C.

Depois do jantar...






Ontem depois do jantar passas te por mim, eu sentei me na bancada da cozinha e puxei te para mim com as pernas.Enrolei te encostei te bem a mim e sussurrei -cuidado que não tenho cuecas.Encostas te a cabeça no meu ombro e disseste que estavas cansado, eu nem te deixei continuar e disse que já tinhas jantado e não tinhas comido a sobremesa e que como não te importas de comer em pé, ali estava eu como uma boa sugestão.

C.

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

sábado, 1 de outubro de 2011

Segura em mim





Segura em mim
com muita firmeza
Com principio meio e fim
Segura me com dureza

Aperta me contra a porta
Aperta contra a umbreira
Aperta me e suporta
A minha fogueira

Aperta me o rabo
Aperta me as nadegas
encosta me de lado
E vê se me desassossegas

Beija me a boca
Beija me as pernas
Beija me e provoca
Beija me onde te percas

Agarra me no corredor
Agarra me sem pudor
Agarra me na sala
Antes de pousar a mala

Come me na despensa
Come me sem ofensa
Come me com clareza
Come me sobre a mesa

Querido Ama me
Em qualquer lugar mas Ama me
Rabisca me como um impresso
E faz dos meus gemidos o teu grande sucesso.

C.

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Pensamentos...




No momento na minha cabeça
bombeia ideias loucas,
como horas de um começo
de sexo, suado
rijo e muito muito prolongado.





Imagino a tua língua,
a passear no meu corpo, muito marota.
A fundir se na boca ""minha /tua""
falando coisas sem nexo numa voz torta.






É licito querer mais
quando as coisas sabem bem.
É querer mais até ser demais.
É fazer tudo para que te sintas alguém.







Coloca a tua venda na testa,
vem para cima de mim,
aquece me com o teu peito.
Cheira o meu corpo,
como se fosse um belo jardim,
ama o ao teu jeito.







Cheira me e diz  que cheiro bem.
Prova me e diz que me queres mais.
Beija me e eu digo te que quero mais.
Lambe me e diz me que te sabo bem .







Nos meus pensamentos ...acarinhas me,
E eu quero que me acarinhes.
Nos meus desejos tu apalpas me,
E eu quero que me apalpes.
Na vida real tu desejas me,
E eu quero que me desejes.

C.

Nao me tires...





Não me tires só a roupa,

Tira me também do sério.

C.

Chegada do Outono




Descobre a chegada do Outono nos meus olhos.
Descobre  o castanho das folhas no meu cabelo.
Descobre  o cheiro a Outono na minha pele.

C.

domingo, 18 de setembro de 2011

Acabou prazo






Tomei banho, perfumei me ,coloquei lingerie nova e camisa de dormir.
Cheguei ao nosso quarto estavas deitado com o computador na frente,
 debrucei me sobre ti e perguntei ao mesmo tempo que te beijava :
-Que estas a ver?
Respondes te :
-O Kamasutra...
Eu olhei para trás e vi que estava a começar um filme e disse te :
- Aprendeste alguma de cór? 
 Respondes te: 
- Algumas...
Beijei te de novo e coloquei o meu braço para trás das costas e fechei te o computador.
E tu disses te:
- É melhor esperar que elas durmam.
 Eu disse:
- Tens a certeza??
-Sim é melhor.
Afastei me e subi a camisa de dormir devagar e de costas para ti...
deixei que visses o meu fio dental... e repeti :
- Tens a certeza???   e ouvi.... Elá.... encostei me a porta subi tudo... virei me para ti e repeti... :
- Ultima hipótese...
- Não... é melhor esperar...
Encostei me a porta alem de subir tudo levantei a perna... bem alta... passei a mão por ela... e disse:
- Então até já... e só ai ouvi...
- Pst .. anda cá... pst pst....
Eu segui... acabou o prazo : )


C.

quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Pinta me





Pinta me ... com as cores de aguarela.. 
tinta verde, branca e amarela, 
pinta me da cor do amor e retira a da dor, 
pinta com gosto, com audácia,
 pinta alegre, com mão forte, 
pinta na alegria de um bom dia, 
pinta me, pinta me com favos de mel ,
 pinta  a  minha pouca roupa, pinta me a pele...
 pinta me como gostares,
 pinta me com tinta de aguarela...
 pinta me diferente não igual aquela...


C.


Gritos







os gritos das ruas
pegadas no rosto da calçada
riscos no fundo do beco
roupas rasgadas uma mulher nua

fotos empilhadas
ditas recordaçoes
bilhetes ocultos
rabiscados entre tantas emoçoes

alegres risos de velhos
cartas jogadas na mesa
lembranças de um passado modesto
palavras proferidas com a certeza

magoas esquecidas
poetas vadios
panos rasgados
sons de rádios


Tudo te passa
nada te fere
tudo se arranca
nada se abre.

C.




quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Cada




Cada esforço
Cada gesto
Cada palavra delicada
Um toque mais intimo
Um apalpão na escada
Faz que eu não protesto
Uma perdida língua
Um beijo bem dado
Que começa na boca e desagua...
Faz me gotejar
Sê feliz em mim...

C.

Não...



Não tem dia certo
Não tem hora marcada
Não é por ser dia
Não é por ser noite
É porque tens vontade.

C.





domingo, 21 de agosto de 2011

Muitas não




Muitas jóias...não...
Poucas sim... assim não atrapalham.

C.

Sou...




Sou a tua sobremesa...

C.

Se tens...





Se tens algemas...
Por favor... usa as  ...

C.

Sexo é...




Sexo é magia.
Hoje trás me um novo truque.
E, ensina mo ao pormenor, como se fizesse parte do teu plano.
Não me ocultes o principio dele, nem o seu fim.
E faz como assim de ti espero...surpreende me.


C.

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Castiga me...





Castiga me ... fazendo me suar.

C.

Quantos...











Quantas coisas fazes tu...
quantos planos tens tu
que pensas da tua vida  dos teus medos e aflições
das tuas pressas e corações
quantas mentes tu tens...
quanto dás por elas...
quantas casas entras e sais
quantas chaves tu carregas
quantas portas e janelas trancas
quantas paginas tu rasgas
e quantas canetas tu gastas a escrever sobre ti mesmo
quantas letras consomes
quantas palavras ficam mudas mesmo saindo de ti
quantas peças de lego ainda ate faltam montar
quantas cartas faltam te enviar
quantas estrelas ficam por contar
quantas magias por completar e fazer
e quantos olhares por organizar
quantas vistas por alcançar
quantas mentiras por acabar
quantas verdades por dizer
quantos ais por dar
quantas queixas por apontar
quantas luas cheias ficam por ver
quantas formas por descobrir
quantos prazeres para desfrutar
quantos beijos por repartir
quantas provas para ganhar
quantos vestidos por desfilar
quantos degraus por subir
quantos segredos por desvendar
quantos bancos por sentar
quantas almofadas por experimentar
quanta pele por sentir
quantos quadros por desenhar
quantas canções por ouvir
quantas coisas por ... fazer
Faz tudo, e tudo hoje , agora , enquanto o teu relógio faz tic tac...
Faz não temas , não te negues...
Faz e ajuda te... refaz a tua vida , os teus pensamentos
ate o teu dia a dia , os teus momentos
cura os teus ferimentos
entrega te  e presta  juramentos
a um ser especial na tua vida,
TU MESMO.

C.


Esta noite...






Esta noite... não me poupes.

C.

sábado, 13 de agosto de 2011

Ama me...




Ama me em qualquer canto...
Mas Ama me.

C.

Escolhe me




Escolhe me e derrete me.

                                                                                   c.

ó vento...



Ó vento...conta me  a minha história 
para que creia que estou viva.



                                                                   C.

A barra...




A barra da minha saia
acaba na beira do mar.

c.

Quero...


Quero que o meu corpo seja brasa até que te queimes.

C.

Não...





Não me dispas...
Hoje come -me vestida.


c.

Nao me...




Não me guardes.
Usa-me.

c.

Talvez..



Talvez esteja enganada...

Apetece.... gritar




Grito apetece gritar... chegar ao cimo ao alto mais além...mas saber que sou alguém... sou alguém.

Agora...






A minhas palavras são como uma pele...
que quero que se encoste a ti...
e que a sintas tão perto ...
tão perto que as palavras rocem na tua pele
e mexam contigo...
As palavras entrem nos teus ouvidos como se fosse a minha língua
que te arrepiem como se sussurra se no teu ouvido.
Sabes aquele encoste suave de pele...
Assim quero passear em ti...
tocando te com leveza
Com alguma delicadeza...
Mas de maneira a que me sintas por perto
muito perto, mesmo sem me conheceres...
Deixa me esfregar em ti....
através e só através das minhas palavras...
Sente me...

C.

Minhas feridas...








Lambe me 
as feridas
nao as cicatrizes
as feridas abertas
lambe me e sara me
preciso sair daqui curada.

C.

Amor...









Amor bem feito...
é aquele que quando acabas...
pensas em começar tudo de novo.

C.

Não me toques...





Não me toques na pele,
Despe me até a epiderme.
Nao me beijes os lábios,
Mexe com a minha lingua.
Não me arrepies por fora,
Arrepia me por dentro.
Não me aqueças o corpo,
Aquece me a carne.
Não me procures com as tuas mãos,
Acha me com os teus dedos.
Não mexas no meu cabelo,
Aperta a minha nuca.
Coloca um memo no local que melhor me saber,
Para que não te esqueças
De lá voltar.
Não me apertes os peitos,
Beija me mais fundo.
Não me procures na cama,
Entre os lençóis,
Cusca me no chão
Ou contra uma parede.
Não me chames pelo nome,
Diz me que me queres
E diz mo vezes sem conta.
Despe os teus preconceitos comigo,
Veste me dos teus desejos e ambições
E dá lhes forma,
E cor.
Enquanto olhas para mim
Não olhes para o lado, não fujas com o olhar
Não feches os olhos
Fixa os em mim.
Mesmo quando me vires louca de desejo
Lembra te que só estou assim
Porque me fazes bem.
Levanta o teu ego de macho e deseja me
E consola te em meus braços.


c.

quarta-feira, 27 de julho de 2011

Ai como doi...



Ai
Ai como doí
Ai como doí e como me desespero
Ai como a minha vontade é de chorar sem parar
e falar , falar sem me calar.
O esforço que faço para respirar
e acalmar me...
faz me lembrar as torturas feitas
aos homens para falarem
em que lhes metiam a cabeça dentro de agua
e tiravam vezes sem conta
 até desanimar a vitima.
Assim me sinto eu...
Tenho a cabeça dentro de água
vezes e vezes sem conta
tento respirar ar
em vez de respirar o meu lamento,
a minha dor, a minha aflição,
o meu medo,
mas o meu grito é mais forte
e este diz:
EU NÃO CONSIGO......


C.

A vida ...o sorriso





A vida não te dá promessas
A vida dá te escolhas
Oferece te caminhos
A decisão vem ou não de ti.
Decides se a ofereces a outra pessoa
ou se por ti mesmo escolhes caminhos
e os percorres até ao fim.
Não sabes o que vais viver.
É  como ter sonhos
e te pedirem -" escreve os".
"Desenha os nesta folha de papel"
Tu não sabes nem por onde começar.
Não sabes os pontos mais importantes
Nem o que te faz assim, tanta falta
que tenhas que desenhar.
Mas num acto de loucura
pego num lápis e desenho isto     : )
e se me perguntarem:
" Queres isto???"
Eu respondo:
- Só isto...
"E... o que é isto??"
Quero sorrir. Só isso sorrir.
Se fosse possível definir
 o sorriso de alguém
Diria que não é só o acto de abrir os lábios.
O acto simples de virar a face
e fechar um pouco os olhos
e esboçar um "sorriso" mostrando os dentes.
Diria que é mais que isso
que vem de dentro.
Que o sorriso não é exterior, não é de fora.
Creio eu na minha inocência de sorrir, que o sorriso vem de dentro,
ok não me perguntem a sua exacta localização
porque não sei bem.
Todavia vem de uma zona
 que mexe com o coração,
e com os teus lábios,
com o teu rosto, tuas mãos,
ficas com o corpo a sorrir com algo que te faz muito bem.
E é tão bom sorrir.
Se alguém souber a receita
do sorrir de dentro para fora ...
Diga me.....estou a procura dela ... diga me por favor ...


C.

quinta-feira, 16 de junho de 2011

Gasta me ...




Esta noite
quero que me gastes
que me enganes
quero que me encantes
Beija -me
Chupa me os lábios famintos
e lambe a minha carne arrefecida
pelo amor esquecido.
Passeia nos meus braços
e me prende a ti
Com um simples olhar
mexe nos meus pensamentos
e baralha-os ate eu esquecer
que sou gente.
Está tudo em silencio
Não temos a nossa musica?
Então mexe comigo
Faz me gemer, enlouquecer
de tanto prazer.
Vamos cantar os dois
Mexe comigo,
como se tivesse mos em perigo.
Afaga os meus cabelos
Segura com a tua mão forte
a minha cabeça
e com a outra obedece ao meu corpo
que te implora que me toques
que me descubras.
Põe me quente
tão quente
que as pernas não resistam
aos impulsos
que os braços não consigam
obedecer á prisão
que na voz não saiam
só sons
que a única batida seja o nosso coração.
Abre me
Abre o jogo
Abre a mão
sejamos a carta
 mais alta este jogo .
Onde nenhum de nós é perdedor
e onde nenhum de nós leva a  taça.
Joga , aposta, não detenhas
aposta nenhuma sobre mim...
Não faças batota,
percorre me
e Triunfa
Aposta em mim
Não no que te dou hoje
mas nos que te poderei dar
Não apostes no que vês
mas no que te posso doar
Assim poderei
te surpreender
e não só te agradar.
Agarra nos meus ais
nos meus lamentos
e corrige-os, apaga-os
da folha de papel
que é esta minha vida
e reescreve os á tua maneira
como uma carta de triunfo,
uma medalha ou uma bandeira
mas reescreve a minha historia,
 a minha vida
a minha Vitória .


C.

Relógio de carne...



O meu corpo,
mede e conta o tempo
para que o desejes 
e o comas com vontade.
Sacia o desejo
Sacia a tua fome em mim
Sacia á luz da loucura
o meu corpo encontra em ti a cura
Para a pobreza do meu jardim
Mexe comigo
não me coloques de castigo
como se fosse corpo de criança
em que deves manter a distancia.
Brinca com os meus dedos
até que fiquem salivados
Entreguemo nos ao amor 
ate que estejamos
renascidos.
Abre me como se fosse
 o teu livro preferido
e lê-me...
vira-me
remexe-me
e no fim escuta-me...
Terei mais para te contar
do que tu para ler
Gostas de bisbilhotar?
Cusca me...
se algo me faltar
podes acrescentar.
Em pé,
sentada , até de pernas para o ar
se conseguires, 
mas...lê-me 
com prazer.
Com o relógio a contar 
não pára no tempo 
em que me vais ler
Mas pára nos minutos  em que vais voltar
a tirar me da prateleira
e me rabiscar...*-*


C.




terça-feira, 31 de maio de 2011

Sofrer..






Sofrer:

 doente 
sofrimento
- afligir se
- doer
- lamentar
- sentir
- padecer


Suffer,Souffrent, Leiden, Sufren seja qual for a língua do "teu" / "meu" sofrimento...
os olhos não têm nacionalidade
não têm língua, nem fronteiras
não mentem são o espelho de algo que coabita em ti
Se não queres mostrar o teu sofrimento
Esconde o teu olhar
Não sabes faze-lo?
Eu ensino te cada passo...




C.

sexta-feira, 20 de maio de 2011

Lágrima...





As Lágrimas são atrevidas,
não pedem licença,
já saem de ti,
descem pelo teu rosto,
umas a correr,
outras teimam em andar devagar
uma passa a frente da outra,
sem pedir desculpa,
e descem ,
percorrem muitas vezes o teu pescoço,
e descem e caem....
que rapidez...
saem de ti,
rolam sobre ti,
e caem...no chao.. na tua roupa,
mas se podesses impedir o seu caminho,
agarrar numa abri la ao meio e ela falasse,
falaria os seus segredos,
dos seus medos,
das suas ancias,
das suas afliçoes,
das suas causas,
das suas afrontas,
dos seus enrredos,
dos seus amores,
das suas tristezas,
das friezas que as fizeram chegar até ali,
ao teu, ao meu rosto....
elas são transparentes,
nao sabem mentir,
sao puras,
nao guardam nada nelas,
por isso saem ....
nao me sufocam como tu...Palavra...
ó Palavra...sai de mim....
sai de mim Palavra,
... deixa me só...
quero ouvir a minha voz...
tal e qual ela é... nao contigo... sozinha
apenas sozinha
 sai Palavra
... sai..... 



C.

terça-feira, 5 de abril de 2011

Quem sou eu?




Abre os braços
dá me as minhas asas
não me obrigues a tirar tas
dá me de boa vontade
as minhas asas
aiiii aiii como doí
a saudade de voar
de partir
sem saber coisa alguma
sem destino
e cair num lugar deserto e ouvir me
a mim mesma
a gritar
a chamar por ti
ouvir o meu ego
com todas as minhas forças...
com toda a minha garra
com as asas a bater ...  único  barulho
as asas o meu eco
o meu eco as minhas asas
era tua amiga
era tua companheira
era tua
só tua
hoje me divido em palavras e em sentimentos ....
e já não sou só tua
sou minha também.....
descobri me
aiiiiiii
era tão bom só me preocupar contigo...
era tão bom fazer te feliz
e preocupar me em te ver sorrir
agora tenho medo
porque  se nunca descobri o teu sorriso
com tanto esforço
quandooooooooooooo
verei o meu???
não o conheço
não o reconhecerei no meio em que vivo
não o vou encontrar ... onde me colocaste
não vou conseguir...
pois o motivo sou eu
e....
quem sou eu???
quem???
Nem eu o sei... nem eu me conheço ... como poderás tu conhecer me?


C.

sexta-feira, 4 de março de 2011

Tela


Pareço uma tela …
Que espera o seu pintor,
Esperando que chegues
Olhes eu branca sem nada.
E tenhas desejo de fazer algo com esta Tela.
Pintá la de um jeito abstracto,
Ou com lógica,
Ou com flores,
Ou sem nada.
Eu despida  de roupa,
Ou chorando,
Ou sorrindo.
Vestida de vermelho,
Vestida de roxo,
Como me queres?
Pinta me,
Ao teu gosto.
Choro quando penso que me podes
 pintar como quiseres,
 eu nem me importaria.
Mas … nem vontade de escolher cores terias 
Daria  trabalho….
E …. Isso não e contigo… teres trabalho comigo…
Não é do teu….feitio …
O teu jeito eu conheço,
Abomino… mas conheço.
Condeno me todos os dias
Como cheguei ate onde estou hoje.
Quando te peço que me pintes …
Estou tão enganada
porque nem que me tivesses pintado linda... 
eu serviria para alguma coisa.
Pois... estragas te a tela
Do meu ser
O que era para ser já foi,
E não tem volta.
Quadro estragado ninguém pega,
Ninguém olha,
Ninguém compra,
Destruíste um pedaço de mim.
Do meu passado,
E do meu futuro,
Que poderei fazer??
Vou pedir por favor
Ao que fez a tela
ver se ELE tem misericórdia
E substitui a tela estragada
Por uma tela nova,
Sem marcas do passado,
Sem marcas do que foi e já não é.
É possível??
Só dono da tela sabe.
Ele sabe se .. dará para  aproveitar
A madeira dessa tela
Ou precisa duma restauração
Tal......... que…… só uma nova…



C. 

Aqui existe...






Aqui existe gritos  de felicidade
Lágrimas no canto dos olhos
Aflições .. e dores de barriga até rsrsrs
Mas que porto de emoções

Namorados que se beijam
Como se fosse
O ultimo…
Apertam se … abraçam se

Como deve ser bom receber
Um abraço assim
De vai mas fica
Um  beijo com 2 sentidos

Que te diz adeus mas que não quer que tu vás…
Ao longo do caminho se vê
Pessoas  de mão dada
Deve ser bom passear de mão dada

Aquele aperto gostoso
De estou aqui….
Vai correr tudo bem …
É só uma semana

Passa depressa
Um filho que se despede de um pai…
Ele não entende o porque que o pai tem que ir.. e chora…
Já sente saudade…

Tadinho…
Vida de adulto é difícil….
Mulheres lindas que passam
E jovens que as olham como se a não quisessem perder de vista…

Os olhos e a boca pedem um numero que nunca vão ligar..
Os sorrisos uns apara os outros como  que gabando da sua  nobre sorte em
Ter visto tal beleza…

Os olhos são como cortinas….
Mostram tudo .. o que se quer
O que não se quer
Puxa se a cortina e tapa se o mais …..belo dos sentidos …. Os olhos

Vivo a tapar… o meu melhor sentido…
Escondo me detrás … de uma cortina…
E espreito de vez enquanto..
Espreito…

E me consolo
Nos meus sonhos … nas minhas  fugidas
Não quero concelhos
Não quero

Tenho medo que eles me digam para rasgar as cortinas
E olhar tudo e todos de frente
E isso eu não consigo…

Tenho medo que me digam para fechar a cortina
Para sempre
Porque

Ate isso eu também não conseguia
Ficaria muito só
Mais só ainda do que agora estou…
E não quero esconder me para sempre…

Quero abrir a cortina e sonhar..
E viver assim
Como quem brinca de esconde esconde
Ora estou aqui

Ora  não estou
Ora estou
Ora não estou
Assim desta maneira só me acham quando eu quero e preciso


c.